bebê chorando
Dicas da Ju Rezende

Ajude seu filho a lidar com as emoções

Tempo de leitura: 6 minutos

Somos uma caixinha de emoções, isso todos nós sabemos. Mas se nós, como adultos, já passamos por maus bocados para aprender a lidar com nossas emoções, quem dirá as nossas crianças! Nossas crianças estão inseridas nesse mundão, onde diariamente há algo novo, sentimentos novos, palavras novas, e será que diante de tanta informação assim eles estão preparados para lidar com as emoções?

Diante a pensamentos contrários aos deles, pessoas diferentes, escolas, cursos, ambientes sociais e familiares? E como pais devemos e temos essa autoridade em trabalhar os sentimentos desde muito pequenos, desde quando estão aprendendo a lidar com situações contrárias, por exemplo as birras dos primeiros anos, que é visto como algo devastador para as mães, mas que na verdade já está fazendo parte do desenvolvimento deles, e devemos trabalhar esses sentimentos para transformar em algo mais leve e que eles entendam que as emoções devem ser trabalhadas, lapidadas e que faça parte do nosso dia a dia.

Mas Ju, como isso?

É, eu sei que é algo difícil, muito difícil, ensinar um bebê a lidar com as emoções! Mas como falei, é algo trabalhado, não é adquirido de forma repentina, deve ser lapidado, e forma suave e constante. Uma boa dica, para começar o trabalho de lapidação das emoções, é não mentir ou enganar a criança! Seja sincera com ela sempre, explique (mesmo que muitas vezes, eles parecem que não irão entender) mas explique que algumas emoções são boas e outras nem tanto mas que é preciso passar por todas para que possamos ser fortes. E faça com que sua criança converse com você, para dizer o que está sentindo (algumas vezes eles não sabem expressar que tipo de emoção é, por isso é importante você ir perguntando o que ele sente), mas sempre esteja presente conversando e perguntando a ele o que está pensando, seja uma mãe presente que pergunta, instiga, investiga e faz com que ele se sinta seguro e principalmente muito confortável quando ele precisar falar de algo que o incomoda!

As emoções também devem ser trabalhadas com tranquilidade, nada de tentar resolver as coisas quando está irado, ensine a relaxar, respirar, sair para tomar um ar fresco, olhar o céu, é preciso ensinar a dar aquela respirada lá no fundo e seguir adiante sem ira, porque isso faz um mal danado pro coração!

Outra coisa, demonstre que você realmente se importa com ele, independente da idade que ele tenha, se você perceber que ele está precisando de um cafuné, um abraço, um colo, vá lá e faça isso! Não há nada mais aconchegante em saber que mesmo diante de tantas emoções que vivemos, temos alguém que está ali pra nos acolher.

Seja leal ao seu filho!

Como eu disse no início do texto, se para nós já é complicado viver e lidar com nossas emoções, imagina para os pequenos! E Então, não esqueça, nossos filhos são seguem nossos exemplos, são esponjinhas, somos espelhos para eles e nada melhor do que nós também trabalharmos o equilíbrio, se você transmite o que é bom, eles irão captar a mensagem e começarem a desenvolver o equilíbrio das emoções dentro deles também, faça isso e veja que o coraçãozinho da sua criança logo estará pronto para um mundão que o espera pela frente!

Juliana Rezende

Adm em RH, pedagoga, produtora do Blog pessoal Ju Rezende, que busca o resgate da autoestima pós maternidade (-32kg off), dividindo experiências maternas, de beleza, viagens, alimentação saudável sem neuras, de um jeito leve e descomplicado! Uma Paraense, morando em SP.