menina com mochila andando sozinha para escola
Educação

Explorando a cidade: como ensinar os pequenos a circularem sozinhos?

Tempo de leitura: 6 minutos

A infância é uma sequência de fases. Crianças aprendem a engatinhar, andar, falar (não necessariamente nessa ordem) e seguem um percurso de progresso, um passinho por vez. Assim, aos poucos, elas vão se tornando crianças mais independentes até chegarem à fase adulta.

Uma dessas etapas vai além do desenvolvimento e habilidade de cada criança, também diz respeito à toda sociedade. Estamos falando sobre autonomia para circular sozinho pela cidade.

Esta questão envolve diversos aspectos que passam pela segurança das ruas, a participação da rotina pelos pais e a exploração da cidade pelos pequenos. Neste post vamos dar algumas dicas sobre como começar e ao que ficar atento.

Qual a melhor idade?

Geralmente, esta é a primeira pergunta que vem na cabeça dos pais. No entanto, antes de estabelecer uma idade, é preciso observar a realidade da sua cidade e do seu filho.

Crianças que moram nas grandes cidades possuem realidades bastante diferentes de quem está no interior. Muitas vezes, nas metrópoles, o caminho até a escola depende de transportes públicos que percorrem longas distâncias. Esse é um hábito que moradores de pequenas cidades nem sempre enfrentam, pois podem até mesmo ir andando. É fundamental levar esses aspectos em consideração.

Da mesma forma, crianças criadas em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, onde a violência das ruas é um fator preocupante, é preciso considerar este ponto.

Seja nas grandes cidades ou nas pequenas a autonomia é conquistada gradualmente.

O que significa que tudo começa com um pequeno passeio até algo que seja bem próximo de casa. Pode ser uma padaria, um mercado, uma farmácia que esteja no mesmo quarteirão de casa.

Geralmente, estes primeiros desafios começam em torno dos 8 anos de idade e vai ser um momento marcante na vida dos pais e das crianças.

Para a criança é uma verdadeira aventura. Ela precisa saber o caminho, o que vai comprar, como fazer pedido, quanto precisará pagar…o que para os adultos é absolutamente automático, para eles é uma descoberta.  

Tudo preparado com antecedência

Os pais também passam por várias inseguranças, mas é possível amenizá-las com três passos:

    1. Procure caminhar com seus filhos, assim ele vai conseguir compreender melhor o funcionamento da cidade;
    1. Sem demonstrar pretensão, faça algumas vezes o percurso da padaria, do mercado ou da farmácia para ensiná-lo;
  1. Crie uma rede de apoio. Estabeleça uma relação de confiança com o porteiro ou o segurança do mercado e avise que seu filho está passando por esse processo.

A autonomia é importante para os filhos e para os pais. A independência da rotina gera identidade para a criança e dá aos pais mais tempo para si mesmo.

Só não se esqueça: a responsabilidade ainda é sua. Ou seja, mesmo que seus filhos passem a fazer roteiros sozinhos para escola, cursos ou casa de amigos, zelar pela segurança é intransferivelmente papel dos pais. Assim, esteja sempre ciente de cada passo dado e os horários que são feitos. A tecnologia pode ser uma aliada, pois permite que pais e filhos estejam constantemente conectados.

Experimentou outras ferramentas e dicas com seus filhos? Conta pra gente!  

Erika Zordan

Jornalista e Produtora de Conteúdo no Clubinho de Ofertas. Mineira de raiz, carioca de coração. Sou apaixonada por histórias e acredito muito no poder de transformação da educação.