CRIANÇA BRINCANDO COM COELHO
Educação

Refletindo sobre sustentabilidade, saúde e Páscoa

Tempo de leitura: 6 minutos

Faltam oito dias para a Páscoa e os mercados já estão – há muito tempo – tomados de produtos típicos da época. O mais famoso: ovo de chocolate.

As crianças ficam enlouquecidas tentando escolher seu preferido e, geralmente, os pais estão preocupados com os preços, a saúde e a quantidade de doce.

No início da semana, falamos sobre os símbolos da Páscoa, de onde vem a tradição, o porquê dos ovos e o que se comemora afinal. Nesse texto também levantamos o alerta sobre o consumismo.

Consumo consciente x ovos de chocolate

A tradição Pascal de dar e ganhar ovos de chocolate é um costume bastante comercial que passou a ser o grande destaque da data. No entanto, hoje em dia, devido ao acesso à informação, muito se fala sobre o consumo consciente na Páscoa. Isso porque os preços de muitos produtos são bastante abusivos, a ingestão de açúcar é exagerada e o verdadeiro valor da comemoração fica meio esquecido.

O primeiro ponto a ser debatido é o valor dos produtos. Hoje em dia, consumir não é mais um hábito automático, cada vez mais precisamos quebrar a lógica da compra e passar a adquirir produtos de maneira mais responsável.

Mas por que isso?

Porque hoje podemos entender a cadeia e o ciclo dos produtos dentro da sociedade e do meio ambiente. Assim, torna-se perceptível como consumir conscientemente beneficia não só a si próprio como milhares de outras pessoas.

A grande questão não é o dinheiro, vai além. A pergunta é: este produto é indispensável ao meu bem-estar?

O preço tem um peso importante no caso dos ovos de Páscoa. Se compararmos a quantidade de chocolate em ovo de Páscoa e em uma barra, na maioria das vezes, as barras possuem uma quantidade maior. No entanto, o preço é inversamente proporcional. As barras, em grande parte dos casos, tem um preço bem mais acessível do que um ovo de chocolate. Além disso, a embalagem e os produtos que vem dentro do ovo, brinquedinhos ou lembrancinhas, pouquíssimas vezes tem valor útil,  muitos deles de plástico descartável, que depois vão parar na natureza poluindo o ambiente.

Além disso, uma criança geralmente ganha mais de um ovo de Páscoa na data, presente da avó, da madrinha, do tio…

A importância do hábito saudável

Com tantos ovos, o alerta vermelho vai para a saúde: a ingestão de açúcar é um dos maiores vilões da nossa sociedade. O açúcar prejudica o funcionamento do organismo e propicia o desenvolvimento de doenças crônicas no futuro.

Este texto não é uma campanha contra os ovos de Páscoa, é a favor do consumo consciente na Páscoa, no Dia das Crianças, no Natal…no ano todo.

A opção de comprar ou não ovos de Páscoa é de cada família, mas a grande questão é: porque não combinar com a vovó, a madrinha e o tio de darem juntos um único ovo? Ou então de presentear com outras coisas que não, necessariamente, traga tantas questões prejudiciais ao coletivo, como um livro, por exemplo?

Esta não é a única reflexão no dia a dia familiar. Buscar novas formas de relacionar,  valorizar as atitudes que repensem nossa ação para o coletivo ou quebrar preconceitos deve tornar-se um hábito para as novas famílias. É um outro olhar para a sociedade a fim de fazê-la melhor e mais segura para todos.

E aí, que tal recriar a tradição?

Erika Zordan

Jornalista e Produtora de Conteúdo no Clubinho de Ofertas. Mineira de raiz, carioca de coração. Sou apaixonada por histórias e acredito muito no poder de transformação da educação.