tênis vermelho pisando em lápis e livros
Educação

Deu ruim no colégio? Como lidar com a reprovação escolar

Tempo de leitura: 6 minutos

Fim de ano também é sinônimo de fim dos estudos de seu filho na escola. A tão sonhada férias escolares, a gratidão por mais um ano cumprido, e a ansiedade pelas experiências na série nova. O plano é perfeito, mas nem sem sempre sai como esperado. Como lidar quando seu filho chega com as notas vermelhas no boletim?

O momento da reprovação não é fácil para ninguém, nem para a criança, nem para os pais, nem para os professores. Avaliar que o esforço de um estudante não foi o suficiente traz uma sensação de fracasso compartilhada pela família e pela escola.

Afinal, o que deu errado?

Bom, caso isso tenha acontecido ou venha a acontecer com os seus filhos, comece pela parte mais difícil: a autocrítica.

A reprovação escolar é consequência de um processo que dura pelo menos um ano. E a jornada estudantil é atravessada por diversos fatores como: problemas de saúde, conflitos familiares, estrutura da escola, rotina de estudo, orientação…

Quando a reprovação chega, é preciso parar e refletir quais desses motivos foram cruciais para o resultado. E é o discernimento dos pais que desempenha esse papel de reflexão.

Papo reto

A primeira reação de muitos pais ao receber as notas ruins é criticar. O que faz deste momento um desafio de medo, vergonha e decepção para muitas crianças.

Naturalmente, é desconfortável confirmar a falha escolar de um filho, mas é justamente nesta constatação que a autocrítica precisa de desenvolver – pelos pais e pelos filhos. O desempenho na escola de uma criança é responsabilidade de todos que estão a sua volta.

Com isso, é preciso reagir ao boletim com muito diálogo. Tente começar pelas perguntas:

Eu venho acompanhando o progresso do meu filho?

Ele já havia relato algum desconforto com o aprendizado?

Este resultado é novidade ou é uma caraterística da rotina escolar do meu filho?

No dia a dia, eu me preocupava, de verdade, com a vida escolar do meu filho? Perguntando sobre provas, trabalhos, amigos, professores?

Eu conheço a metodologia de estudos da escola? Eu conheço a metodologia que melhor atende meu filho?

Eu me interessei quando meu filho quis me contar sobre sua vida escolar, com atenção e cuidado ao que ele dizia?

Eu estive presente?

A maturidade escolar vai se consolidando a partir do estímulos positivos dados para aquela criança. Por isso, se fazer tais perguntas é tão essencial, pois se os próprios pais não se interessam ou não valorizam o dia a dia escolar, é natural que tão pouco os filhos se interessem.

A escola é longo processo, que exige disciplina, responsabilidade e, sobretudo, estabilidade emocional. Exatamente. Estabilidade emocional. A escola é o primeiro ambiente social que nossos filhos enfrentam. É o lugar em que aprendem a lidar com as diferenças, com aceitação de outros, com hierarquias. Quando os pais não integram este universo, as notas ruins são apenas a ponta de um enorme iceberg, que pode influenciar, inclusive, o sucesso da vida adulta.

Então, se as notas vermelhas chegaram, é hora de sentar e conversar.

Erika Zordan

Jornalista e Produtora de Conteúdo no Clubinho de Ofertas. Mineira de raiz, carioca de coração. Sou apaixonada por histórias e acredito muito no poder de transformação da educação.