Home-office
Cuidado e bem-estar,  Empoderamento,  Quarentena em casa,  Tempo e família

Como trabalhar de home office com a família em casa

Tempo de leitura: 9 minutos

Trabalhar em home office parece prático e fácil. Mas ao contrário do que muita gente imagina, produzir dentro do mesmo ambiente em que se vive requer disciplina, organização, planejamento e muito foco.

Trabalhar de home office em casa pode ser mais fácil

Abaixo compartilho 10 dicas para otimizar o trabalho em casa, enquanto toda a família permanece isolada, compartilhando o mesmo teto.

1) Separe um local para ser sua área de trabalho. Ainda que não tenha um cômodo apenas para isso, é possível ter seu escritório improvisado, mas funcional. Separe um espaço na mesa de jantar para apoiar seus objetivos de trabalho e avise aos filhos que ali ninguém deve tocar. Se não tiver uma mesa, tente o cantinho do sofá com uma mesinha ao lado para facilitar, se precisar usar um caderno ou outro apoio. Mas fuja da cama, para separar bem seu ambiente de relaxamento do local onde você precisa de energia para produzir.

2) Converse com as crianças, explicando que da mesma forma que eles têm suas atividades e tarefas escolares a cumprir, você precisa trabalhar e entregar projetos, como se fossem deveres de casa. Tente ficar concentrado e isolado em seu ambiente de trabalho o maior tempo possível. Vale planejar o momento mais produtivo para a hora da cochilo do filho menor, da aula virtual do maior ou apelar para a programação favorita da TV. Vale também fazer pausas, como se fosse um recreio coletivo para fazer um lanchinho e dar atenção às crianças no meio do turno de atividades.

3) Assim como para as crianças, seguir horários é fundamental para um home office de qualidade. Se no seu trabalho você costuma ficar ativa das 9h às 18h, com pausa para almoço, tente seguir a mesma dinâmica em casa. Obviamente vão acontecer desvios nesse caminho, especialmente porque as crianças estão em casa, mas é possível estabelecer uma rotina e focar mais nos objetivos do que no tempo. Se você tem 10 tarefas a cumprir naquele dia e sua manhã costuma ser mais agitada, talvez valha começar mais tarde e levar o horário de atividades até mais tarde também, por exemplo.

4) Tente marcar reuniões para aquele horário mais produtivo que citei no item 2, de forma que as crianças estejam mais ocupadas. Mas se não for possível, lembre-se que todos estão na mesma situação que você. Ou seja, não é preciso ter vergonha do filho passando atrás da câmera do computador ou do colega de trabalho escutar a voz de uma criança ao fundo. Faz parte do processo.

5) Se arrume. Pode parecer meio bobo, mas a gente tende a produzir mais quando está arrumada para trabalhar. Claro que não precisa colocar aquele sapato alto que você usa habitualmente ou caprichar na make, se assim o fizer no dia a dia do trabalho. Mas uma roupa limpa, cabelo penteado e sentar com uma boa postura fazem bastante diferença.

6) Tenha em mente que, dentro de casa, muitas coisas que você usa no seu dia a dia na empresa podem não estar à mão. Por exemplo, se na empresa, você solicita algo diretamente para um departamento e alguns minutos depois ele está em sua mesa; em casa, é claro, isso não vai acontecer. Portanto, muita calma para não exigir de você mais do que pode dar nesse momento.

7) Se permita pausas para o café, como no trabalho. Vale também conversar com colegas, trocar ideias e informações para o dia ficar leve, sem tantas obrigações.

8) Se você tem pessoas subordinadas à você e quer que o trabalho flua como no ambiente externo, procure manter contato com as pessoas por whatsapp ou telefone ao longo do dia, converse, veja se pode ajudar com algo além do que fazia na empresa. Lembre-se que muitos não dispõe da mesma estrutura familiar que a sua e pode ser mais difícil entrar “no esquema”.

9) E o mais importante: em casa, muitas vezes não nos damos conta do tempo passar e acabamos trabalhando mais do que faríamos externamente. Fique de olho no relógio. Não ultrapasse as 8h diárias, a não ser que seja muito importante. Você só mudou o local de trabalho, as regras, em tese, devem continuar as mesmas.

10) Ficar ansioso nesse período é natural. E aí, para a maioria, a comida acaba se transformando em uma espécie de alento. Mais do que nunca, fique atento ao que ingere e ao que oferece aos filhos e enquanto trabalho. Evite beliscar fora de hora. Com o isolamento, vamos andar menos, gastar menos calorias e ter mais acesso a comidinhas prontas e industrializadas. Portanto, atenção ao que coloca no prato é fundamental. Dê, sim, um carinho para a sua família com aquele docinho que todos gostam, mas faça isso apenas uma vez por semana. Comer bem é importante, é claro, mas comer demais é arriscado.

Priscila Correia

Priscila Correia é Assessora de Imprensa e Produtora de Conteúdo, especializada em empreendedorismo materno e comunicação nos meios digitais. Autora do blog Aventuras Maternas, ela também escreve uma coluna para o Jornal O Dia aos domingos.