4 mulheres juntas sorrindo, uma delas segura o cachorro
Empoderamento

#Tododiaédiamãe: a missão (quase) cumprida de Andrea

Tempo de leitura: 9 minutos

Depois de acompanhar as filhas crescerem, agora ela aproveita o tempo para se reinventar e de quebra reinventar sua maternidade. O #tododiaédiademãe de hoje conta a história de Andrea Portugal, a professora de 55 anos, mãe da Amanda, da Luísa e da Larissa.   

(Clubinho de Ofertas) Quantos filhos você tem?

Andrea Portugal: Eu tenho 3 filhas. Uma de 29, uma de 25 e outra de 16.

(C.O) Com quantos anos você foi mãe pela primeira vez?

A.P: Eu tinha 25, quase 26.

(Clubinho de Ofertas) O que passou na sua cabeça quando você soube da gravidez?

A.P: Eu fiquei muito feliz, mas muito insegura também, porque não estava mais com o pai.

(Clubinho de Ofertas) Quando você engravidou pela primeira vez, você já pensava em ser mãe naquela época?  

A.P: Eu pensava em ser mãe desde os oito anos de idade.

(Clubinho de Ofertas) O que mudou na sua vida depois da maternidade?

A.P: Mudou tudo para melhor, eu senti que o que vim fazer no mundo estava começando.

(Clubinho de Ofertas) A maternidade muda de filho para filho?

A.P: A maternidade não muda, mas os filhos são únicos, então há sempre novas experiências.

(Clubinho de Ofertas) Qual foi o maior desafio de ser mãe de 3?

A.P: Um desafio foi depois da chegada da terceira filha, pois pesou na parte financeira. Tive que trabalhar mais e fui para a universidade para ter mais estabilidade.

(Clubinho de Ofertas) Qual a parte mais bonita de ser mãe?

A.P: Fazer parte da vida de minhas filhas desde antes delas nascerem. Essa é a melhor parte de ser mãe.

(Clubinho de Ofertas) Teve alguma diferença de criação entre as três meninas?

A.P: São três seres distintos, então, inevitavelmente, a criação foi diferente em alguns pontos sim.

(Clubinho de Ofertas) Sua filha mais nova tem cerca de 9 anos de diferença das outras duas. Como foi pra você voltar a rotina de um bebê depois de já ter passado por isso há alguns anos?

A.P: Foi maravilhoso ter mais um bebê depois de 9 anos.

 

Hoje sei que elas estão no momento delas, vivendo muito do que vivi antes delas nascerem.

 

(Clubinho de Ofertas) Qual é a maior lição que você tentou passar para suas filhas?

A.P: Tentei passar para minhas filhas que a felicidade está em amar as pessoas que estão a nossa volta, os lugares onde passamos e as situações que se apresentam. Tudo é oportunidade de aprendizado que leva à felicidade.

(Clubinho de Ofertas) Como é criar 3 filhas e trabalhar?

A.P: Quis estar mais junto a elas quando pequenas, mas foi escolha. Trabalhava em casa dando aulas de inglês o dia todo, mas com intervalos que me permitiram estar sempre perto delas.

(Clubinho de Ofertas) Qual é a parte mais difícil do seu dia a dia?

A.P: A parte mais difícil do meu dia a dia é cozinhar, mesmo tendo feito isso a vida toda, nunca gostei da rotina.

(Clubinho de Ofertas) Suas três filhas moram com você?

A.P: Hoje só a mais nova mora comigo.

(Clubinho de Ofertas) Muitas mães relatam solidão ou tristeza com a saída dos filhos de casa. Você passou/passa por isso?  

A.P: Tive muita tristeza quando as mais velhas saíram de casa, um lado meu queria que elas não tivessem crescido. Passou aos poucos, mas ainda sinto muita saudade da vida com todas em casa. Hoje sei que elas estão no momento delas, vivendo muito do que vivi antes delas nascerem. Fico feliz por saber que estão bem.

(Clubinho de Ofertas) Agora que suas filhas já estão mais velhas, você acha que tem mais “tempo livre”?

A.P: Tenho mais tempo livre pela família ter diminuído, não preciso cozinhar todos os dias, tem menos roupa para lavar e tals…

(Clubinho de Ofertas) O fato de ser mãe já te impediu de fazer alguma coisa?

A.P: A maternidade não me impediu de fazer nada.

(Clubinho de Ofertas) Qual a importância da família para o dia a dia de uma crianças?

A.P: A família é a base da vida da criança, é o que dá equilíbrio e valores para a vida toda.

(Clubinho de Ofertas) Para você, qual o real significado da palavra mãe?

A.P: A palavra mãe é um universo de coisas: amparo, amor, amizade, proteção, é o espelho em que o filho olha antes de começar a ser.

(Clubinho de Ofertas) Sobre a lembrança da sua mãe, ou uma figura materna, o que mais te marcou e que você nunca esquecerá?

A.P:  Minha mãe nunca foi carinhosa, e eu sentia falta de carinho. Quando ela suspeitava que eu estava febril, encostava a testa no meu olho, nunca me esqueço como me sentia bem com isso.

 

Erika Zordan

Jornalista e Produtora de Conteúdo no Clubinho de Ofertas. Mineira de raiz, carioca de coração. Sou apaixonada por histórias e acredito muito no poder de transformação da educação.