mãe brincando com filha e tem uma mamadeira na frente
Empoderamento

Todo dia é sempre igual – e, mesmo assim, diferente

Tempo de leitura: 7 minutos

“Todo dia ela faz tudo sempre igual” – assim começa a música “Cotidiano”, de autoria de Chico Buarque. Desde que o Max nasceu, no final de julho de 2018, muitas mudanças vieram com ele. Uma delas é a rotina, que, inevitavelmente, chega quando temos um bebezinho que precisa de todo o cuidado e atenção. No entanto, é curioso como, mesmo dentro de uma rotina, em que fazemos as mesmas coisas, cada dia tem as suas singularidades.

A beleza do cotidiano

Despertador para quê? O Max é o “responsável” por nos acordar, aquele que, por vezes, com um chorinho leve, outras falando no idioma dos bebês, nos chama. No entanto, o pequeno despertador não nos acorda religiosamente no mesmo horário: às vezes, ele acorda às 5:30 mas, com um pouco de sorte, ele nos chama só às 7:00. Às vezes, rola a “soneca da manhã”. Ela pode acontecer às 8:00 e durar até às 10:00. É nesse tempo que podemos adiantar várias coisas: preparar algum material de trabalhar um pouco, adiantando algumas coisas, ler textos, tomar um banho, arrumar a casa ou, simplesmente, descansar junto com ele. Agora, não podemos nunca contar com a soneca: às vezes a bateria dele não para e aí surge o plano B: dar uma voltinha de carrinho.

A hora do banho é sempre divertida. Ele adora água e sempre brinca. Por vezes, ele toma banho comigo de chuveiro. Outras, é a vez do papai. Ah, também tem o “ofurô”: colocamos o Max em um balde próprio para isso e ele fica ali, se divertindo com a água e uns bichinhos. A hora do almoço e da janta é tranquila, já que, desde que começou a introdução alimentar, Max é o que conhecemos como bebê “bom de garfo”: não nega nada, come tudo com uma voracidade e vontade que deixa quem está observando espantado! Não podemos nos esquecer das infindáveis trocas de fralda, não é mesmo? Dependendo da hora do dia e do humor, a troca é “com emoção” (leia-se: agitada). Em outras, ele fica numa boa, apenas aguardando ficar limpinho novamente. É claro que tem a hora da brincadeira: ele adora brincar e quer que a gente participe.
Em meio a dinossauros, instrumentos musicais, bonecos e bichinhos, ele faz a festa e pode ficar por horas se divertindo.

As etapas da vida

A vida com um bebê tem a sua rotina, no sentido de que acordamos na hora x, damos comida, damos banho, trocamos fralda, etc. É cansativa para os pais, principalmente para as mamães (os primeiros quinze dias então, nem se fala!). Mesmo assim, cada etapa desta rotina diária é singular, diferente da anterior e isso a torna especial. O banho de hoje foi diferente do banho de ontem e, com certeza, será diferente do banho de amanhã. Cada sorriso, cada olhar, cada passinho, cada abraço: todos são únicos. Sinto que, desde o momento em que ele abre os olhos pela manhã, ele fará muitas descobertas e eu estarei lá para compartilhar com ele. Isto não tem preço!

Acabei de me lembrar do dia em que o levamos para a praia pela primeira vez e seus pezinhos tocaram a água salgada: que festa, que alegria! Em casa ou na rua, sempre que vê alguma novidade, seu dedinho aponta, com curiosidade, querendo saber o que é, ver, tocar. Este olhar que o bebê tem nos faz enxergar as coisas de outra forma, principalmente coisas mais simples que normalmente, não prestamos tanta atenção. Ainda bem que o Max chegou e nos trouxe esta rotina.

Se eu puder dar um conselho para quem está à espera de um bebê, seria este: aproveite todas as pequenas coisas do dia a dia: são elas que fazem a vida valer a pena e fazem cada dia ser diferente dentro de sua “rotina”.

Roberta Araujo

Advogada e mestranda em Direito. Criadora do Justa Causa (@justa.causa), que busca levar conhecimento jurídico ligado à arte a todas as pessoas. Carioca, feminista, mãe do Max, que ama o cinema e a literatura e luta para vivermos em um país igualitário e livre de preconceitos.